Mundo Sustentável

Receba o nosso BOLETIM

Abrindo espaço na mídia para um planeta em transformação

noticias
11 jul 2016
Home » » Para se promover, McDonald’s usa professores para vender lanches nos EUA

Para se promover, McDonald’s usa professores para vender lanches nos EUA

A empresa de fast food se aproveita do sistema educacional norte-americano para fidelizar crianças por meio de uma campanha de marketing.

 

Fonte: Criança e Consumo

 

McDonald’s mostrou mais uma vez que está disposto a fazer de tudo para garantir que mais crianças comprem seus produtos. A investida da vez é na campanha “McTeacher’s Night” (“Noite de Mc Professores”, em tradução livre), nos Estados Unidos, que coloca durante uma noite professores para vender aos próprios alunos lanches do McDonald’s na lanchonete local. Em troca os professores e as escolas recebem uma pequena parte da receita obtida.

Uma série de entidades se uniram para denunciar e pressionar o CEO da empresa a acabar com essa ação nas escolas norte-americanas, pois se trata de uma campanha publicitária para fidelizar crianças, disfarçada de estratégia para levantar fundos para as escolas. “Os professores jamais deveriam ser incentivados a sacrificar a saúde dos seus alunos para ganhar um extra para suas salas de aula. O McDonald’s está explorando o sistema educacional dos Estados Unidos e a relação entre os professores e os estudantes em busca de lucro”, adverte The Story of Stuff Project, iniciativa que procura conscientizar as pessoas sobre os impactos do consumo.

O The Story of Stuff Project se uniu ao Sindicato dos Professores dos Estados Unidos, à Associação Nacional de Educação, aos parceiros do Corporate Accountability Internacional e ao Campaign for a Commercial-Free Childhood (CCFC) exigindo o fim da campanha McTeacher Night. Um abaixo assinado foi montado para ser entregue ao CEO do McDonald´s Steve Easterbrook exigindo que a empresa pare de usar as escolas públicas para aumentar seus lucros com a venda de junk food.

 

No Brasil

No Brasil, com base na Resolução 163 do Conanda  (Conselho Nacional dos Direitos da Criança e do Adolescente), que considera abusivas “a publicidade e a comunicação mercadológica no interior de creches e das instituições escolares da educação infantil e fundamental, inclusive em seus uniformes escolares ou materiais didáticos”, o Ministério Público Federal recomendou à Secretaria de Educação do Estado de São Paulo e às prefeituras e secretarias municipais de educação a suspensão dos Shows do Ronald McDonald nas instituições públicas de ensino.

A recomendação ocorreu após denúncia do projeto Criança e Consumo de 2013 pedindo o encerramento das atividades da empresa dentro de instituições de ensino. Infelizmente, em 2016, a partir da solicitação do Ministério Público, o Criança e Consumo constatou que os shows do Ronald McDonald continuam ocorrendo em algumas escolas públicas e privadas.

O Criança e Consumo entende que o ambiente escolar é um espaço importante de sociabilidade e de formação da criança como cidadã e na sua formação bio, psico e social. Por isso vê  com preocupação a intervenção do mercado no interior desse espaço tão privilegiado que é a escola. E por isso, o respeito deve ser assegurado pelos funcionários da escola, pelos professores  pais, pela sociedade e pelo Estado.

Para denunciar uma publicidade direcionada à criança acesse: http://criancaeconsumo.org.br/denuncie/.

 

 

Postado por Daniela Kussama