Mundo Sustentável

Receba o nosso BOLETIM

Abrindo espaço na mídia para um planeta em transformação

Micro Blog
15 jul 2016
POR: Mundo Sustentável
CATEGORIA: Destaque, Microblog
TAGS:
Home » » Pokémon Go: risco ou distração?

Pokémon Go: risco ou distração?

Os monstros que evitamos enfrentar

 

Não bastasse a realidade hostil que exige de nós atenção redobrada para enfrentar os enormes desafios da atualidade, espalha-se rapidamente pelo mundo a febre do “Pokémon Go”. Lançado até o momento nos Estados Unidos, Austrália e Nova Zelândia, vem batendo sucessivos recordes de downloads nesses países.

Crianças e adultos se divertem caçando monstrinhos que aparecem subitamente nas telas dos smartphones. O game usa o GPS dos equipamentos para inserir caprichosamente na paisagem “real” do usuário – vista da telinha do smartphone – 151 monstros virtuais que precisam ser capturados. Muitos dos que já jogaram “Pokémon Go” declararam-se sem constrangimento viciados no game. É arrebatador.

A hipnose coletiva determinada pelo novo vício expõe diferentes usuários a riscos de quedas, atropelamentos, assaltos (os usuários são facilmente abordados por assaltantes) e outros acidentes nas ruas.

É curiosa a nossa disposição em enfrentar com generoso emprego de tempo e energia esses monstros virtuais. Tempo e energia que andam faltando para o enfrentamento de alguns “monstros” reais que se locupletam exatamente do nosso desinteresse, da nossa apatia, da nossa letargia.

O estrondoso sucesso de “Pokémon Go” – sob o pretexto de nos divertir – agrava a distração, a dispersão, a alienação coletivas. É preciso baixar o aplicativo de uma nova atitude que interfira no mundo real, concreto.

O tempo vai passando. E as oportunidades de agir em favor de um mundo melhor e mais justo também.

 

André Trigueiro

 

 

 

2 Comentários

2 Comentários

  • Rogerio Coqueiro

    Mas irmão eu tenho filhos de 6 ,10 e 12 anos e todos tem smartphones a realidade enfrentada é que qualquer jogo em celular tira-nos atenção do mundo real,e pior é que isso está aí pra ficar segundo os dados apontam já tem uma grande parte da população que tem mais de dois aparelhos…e como lutar contra essa realidade? Antes mesmos das crianças terem contato com estes aparelhos já são alvejadas de propagandas seduzindo a todos para estarmos conectados e Depois que as crianças têm contato com estes aparelhos aí já era… como fazer para que a criança comece a ler um livro se até mesmo esses já estão migrando para o virtual e sorrateiramente já estamos de novo com o smartphone na mão com uma porta escancarada para o novo??

    • Daniel Firmino

      Rogério, bom dia. Você alguma vez ficou doente e quis receber a cura na marra sem precisar tomar remédio? Quer se curar mas não quer aceitar medicação? Hoje estamos todos assim. Queremos um mundo melhor para os nossos filhos, mas não investimos nisso. Não procuramos caminhos melhores para eles, não temos um estudo aflorado, temos fé, mas sem raciocínio. Simplesmente acreditamos na melhora, temos esperança que Deus provém a melhora, mas Deus já o fez, te deu a inteligência, o corpo perfeito, consciência, seus entes queridos, um mundo maravilhoso que dele nos extraímos nosso sustento. Eu creio que tu precisa incutir novos conceitos em sua vida com relação a mudanças de hábitos de sua parte. Ser você um novo ser para os seus filhos, não para ser bem visto ou ficar bonitinho para as mídias e outros verem, mas para a sua reforma íntima. Procure aprender com os exemplos de Jesus com uma fé raciocinada, use sim os aplicativos de novas atitudes como diz André Trigueiro, saia com seus filhos, doe a si próprio para eles, conte sobre sua história para eles, aprenda a ter uma fé raciocinada, insira Deus e Jesus na vida deles, seus exemplos, suas mensagens, suas questões filosóficos da vida, mas quebre o paradigma de viver pelo que os outros dizem, seja você um inovador, quem busca novas informações, quem abre o leque das possibilidades, quem tem a fé raciocinada. Um abraço a você e família e um abraço a André Trigueiro. Visão incrível sobre tal conceito nos foi cedido.Parabéns. Que assim seja!

Current month ye@r day *